O CHÁ QUE É BOM!


Por Nabor Jr.
Foto Janaína Castelo
FEVEREIRO/ 2009




Foi ali no Sarajevo Club, famoso reduto underground da rua Augusta e onde freqüentemente músicos da cena indie se apresentam, precisamente no bar que fica nos fundos da casa, que conheci o Sombra. De fala mansa e boa praça, lembro-me que minutos antes de iniciarmos nossa conversa ele estava de pé (aparentemente apreensivo com o início da sua apresentação), do lado oposto ao bar e conversando com um rapaz.

Era um domingo, dia do (segundo) lançamento do primeiro trabalho solo do artista, intitulado “Sem Sombra de Dúvida”. Na mesma noite, também ocorreria a gravação do vídeo-clipe da música “Mano eu vou ali comprar um chá”.


Para um domingo de carnaval, a casa estava cheia, inclusive de mulheres, cena, aliás, que venho reparando em outras festas de Rap também, e que demonstra que foi-se o tempo em que o Hip Hop era coisa de homem, de mano.


Na platéia, nomes como Kl Jay, Kamau, Dj Marco, E.M.I.C.I.D.A entre outras figuras significativas do rap paulistano contemporâneo.


Com minha máquina e um bloquinho de anotação propositadamente à tira colo, aproveitei que o terreno estava “limpo” e me aproxime do “cara” da noite. Cabelo endredado, barba por fazer, camisa e calça larga, lá estava ele, diretamente de Guarulhos, sem bagulhos e cheio de vontade de fazer o Sarajevo tremer.


Já tinha visto a força da sua performance há mais de um ano, no abafado Hole Club. Conhecia um pouco da sua caminhada no SNJ (Somos Nós a Justiça), dos seus projetos mais recentes e sabia que não ia iniciar uma idéia com qualquer mané.


Eram por volta das 23h, o bar ainda não estava muito cheio e restavam cerca de duas horas para o show começar, Sombra me atendeu sem choro e nem vela. Nossa conversa foi boa. Digo isso porque, o entrevistado ficou a vontade e o entrevistador também, e assim a troca de idéias aconteceu naturalmente.


Em cima do palco (já com a pista do Sarajevo bombando), acompanhado pelas pick-ups do Dj Ajamu, Sombra e seu irmão, Gilmar de Andrade, colocaram a casa de cabeça pra baixo com as músicas do bem trabalhado álbum “Sem Sombra de Dúvida”. A noite contou ainda com as participações dos grupos Internamente e Imortais.


Confira a baixo como foi a idéia que trocamos.



NOME

Jorge Antônio Andrade


IDADE

33 anos


CASADO

Não sou casado no papel, mas moro junto com a minha mulher e me considero casado sim.


FILHOS

1 filho


TEMPO DE RAP

15 anos de carreira, mas escuto o som desde 1993.


SNJ

Fiquei 8 anos com os caras. Foi muito loco, um puta aprendizado. Só tenho a agradecer pelo período que fizemos um som juntos.


ACEITAÇÃO DO PÚBLICO

Ta sendo muito boa. Hoje por exemplo, um domingo de carnaval, o pessoal podia ta por aí escutando umas marchinhas, curtindo a folia, mas não, a rapaziada venho escutar um rap e curtir o meu show. Isso é muito firmeza.

Os primeiros mil CD´s prensados já acabaram. Vendemos tudo. Estamos preparando outra fornada aí.


INTERNET

A inclusão digital é fundamental nos dias de hoje para expandir o trampo do artista. Assim as pessoas podem ter acesso a muitas coisas, inclusive informações sobre a vida do artista, pode escutar as músicas que gosta e tal. Acho muito importante esta ferramenta.


CARREIRA SOLO

Desde a primeira letra que escrevi “Ele Está no Mundo da Lua”, sempre quis fazer um trampo solo. E não por querer estar no controle de tudo, mesmo porque nunca estamos no controle de tudo. Era um sonho que sempre tive e que estou realizando.


PRODUÇÃO DO "SEM SOMBA DE DÚVIDA"

A captação de voz foi feita no estúdio Operante, do QAP, do SP Funk. A mixagem é dele também. A faixa 2 teve a captação de voz feita no Ateliê Estúdio, com produção do Kl Jay. O Gilmar de Andrade, meu irmão, o Richard e o Sonar, da França, também participaram da produção do disco.


QUE HISTÓRIA É ESSA DE IR COMPRAR UM CHÁ

Então mano, na realidade a letra dessa música tem um duplo sentido. É lógico que a maioria das pessoas sabe a qual chá me refiro (rs). Mas, ao mesmo tempo, pode ser um chá de erva cidreira, de hortelã, aí fica a cargo da imaginação de quem escutar o som.


PLANOS PARA 2009

Agora, com a Assessoria de Imprensa correndo junto, a idéia é chegar mais próximo do grande público. Fazer mais shows, tocar em grandes casas.


O QUE É RUIM NO RAP

O ruim é que o Rap ainda não recebeu por parte da sociedade o reconhecimento que merece. Ainda não estamos nos grandes veículos de comunicação e nem nas grandes casa de show. E isso é ruim.


O QUE É BOM NO RAP

O bom é que as novas caras que estão surgindo continuam na caminhada dos mais antigos, representando o Rap e divulgando o som.


CONSEGUE VIVER DA SUA MÚSICA

Sim, mas não é fácil. Toda correria acontece de maneira independente, desde fechar shows, entrevistas, até colocar o CD na rua.


PORQUE SOMBRA

Quando era mais novo, em Guarulhos, eu andava pra cima e pra baixo com o Fuminho e o Tié. Daí teve um mano que falou que eu parecia a sombra do Fuminho, porque a gente tava sempre junto no role. O apelido pegou e eu acabei incorporando ele na minha caminhada.



+ SOMBRA

www.myspace.com/semsombradeduvida



http://omenelick2ato.com/files/gimgs/128_sombra-foto-janaina-castelo.jpg
JANAÍNA CASTELO
flickr.com/photos/janainacastelo